• Escola Lega Montessori

Como levar Montessori para nossa casa

Atualizado: Abr 5

Natalie Shimada


Uma educação pautada no método científico, tem como fundamento o conhecimento da criança, como ela se desenvolve, como funciona sua mente e o seu corpo. Maria Montessori desenvolveu um conjunto de conhecimentos, materiais e perspectivas do método montessori e revolucionou a forma de educar crianças no mundo todo.


Atualmente, há um comércio de materiais, móveis, livros e decoração denominados Montessori. No entanto, não basta comprar algo para estar vivenciando os princípios deixados por Maria Montessori é necessária uma mudança de paradigma sobre infância e educação, principalmente sobre o adulto que educa.


Não levamos Montessori para nossa casa;


Nós vivemos a filosofia Montessori em casa e começamos refletindo sobre o que pensamos sobre a criança. Quais são as crenças que permeiam nossas atitudes na hora de educar?


Não há um mundo preparado para a criança viver (enchê-la de brinquedos e bibelôs não é preparar a casa para ela viver) e não há um mundo que olhe atentamente para as necessidades de desenvolvimento das crianças, dessa forma sempre às consideramos inadequadas, inacabadas e “caprichosas” quando, na verdade, são o sopro regenerador da humanidade, como afirma Maria Montessori no Livro A Criança.


Hoje várias áreas como da psicologia, neuropsicologia e pedagogia afirmam que a infância tem essencial contribuição na formação do Adulto, a criança que um dia fomos carrega as respostas das questões da vida adulta. Ao reprimir a criança sem o entendimento do que se passa no universo infantil, impedimos o desenvolvimento saudável e anulamos a sua personalidade cientes de que estamos zelando pela infância e dedicando amor.


A melhor forma de levar os princípios Montessori para casa é fazer da criação dos filhos uma ajuda e proteção à vida. Estaremos a serviço da vida quando respeitarmos o desenvolvimento físico, mental e emocional da criança, entendendo seus verdadeiros potenciais.


Para isso temos um grande desafio, entender como funciona a mente infantil e quais são as suas necessidades, isso exige estudo, dedicação e autoconhecimento. O que te impede hoje de aprender sobre o desenvolvimento do seu filho?


Alguns princípios você pode começar hoje na sua casa:

  • Ajude de forma que incentive o desenvolvimento - Qualquer ajuda desnecessária é um obstáculo ao desenvolvimento da criança. O auxílio que damos aos nossos filhos possui limite, nós podemos sim ajudar o que não é recomendável é fazer pela criança. Ao fazer pela criança, por exemplo: dar comida na boca, vestir, pentear os cabelos, escovar os dentes e calçar os calçados, nós as impedimos de se desenvolver, impedimos que alcancem a independência. Fique atento para permitir a liberdade da criança “fazer por si mesma” quando demonstrar que tem essa vontade.


  • Valorize o processo e não resultado final – As crianças vivem um período de imenso prazer em repetir, conquistar, ouvir, sentir e fazer pois, atendem suas necessidades de desenvolvimento e valorizam muito mais a caminhada do que a chegada, valorizam o fazer um suco em vez de beber, valorizam o tempo que demoram em preparar uma refeição do que a refeição em si. As conquistas dos adultos são diferentes das conquistas das crianças, o que parece ser banal para os adultos é vital para as crianças.


  • Proteja a concentração da criança - As experiências da criança na atividade levam ao conhecimento, a cada interferência elogiando, comentando e corrigindo causa danos. A interrupção do adulto nas atividades espontâneas de concentração torna a criança insegura e incapaz de concluir uma tarefa, provocando falta de interesse e determinação. Imagine você, o quanto se mantém motivado no trabalho sendo interrompido por um chefe? O quanto se mantém constante e satisfeito na atividade sendo interrompido?


  • Dê liberdade para a criança autoconstruir-se – Em nosso lugar de adultos, achamos que construímos a criança. Na verdade, a criança se constrói. A liberdade que devemos dar precisa permear orientações e regras sociais, dar liberdade não é abolir obrigações e deveres. A liberdade que defendemos, acontece quando permitimos a experiência livre, o pesquisar, descobrir, agir, servir e fazer por si. Devemos nos permitir a condição de aprendiz e observar a criança no seu fazer, brincar e tentar humildemente compreender o trabalho que realiza.


  • Estude sobre a criança – Quando a criança encontra liberdade necessária, material adequado, ambiente preparado e adulto consciente, tudo o que vemos surgir é a autodisciplina na criança. Quando o ambiente em que a criança vive a convida para a atividade, qualquer problema relacionado a disciplina se resolve. Nossa maior tarefa é possibilitar os meios e remover os obstáculos para que as crianças possam se desenvolver, sendo nós os adultos os maiores obstáculos.


Se você deseja saber mais sobre a Criança e Método Montessori, nós temos um projeto lindo aqui na escola, o curso Da Infância para a vida! Um repensar sobre a educação. É só clicar aqui


Saiba mais sobre o curso no vídeo abaixo:

Até mais!

Abraços